Fernanda Porto
 
 
 
  Sem interferências
IstoÉ Gente - São Paulo/SP

Por email - Fernanda Porto
Jornal do Brasil - Rio de Janeiro/RJ

Mulheres que cantam a cidade
A Tarde - Salvador/BA

A batida de Fernanda
Quem Acontece - São Paulo/SP

De volta às mesmas batidas
Gazeta do Povo - Curitiba/PR

Fernanda Porto lança seu quarto disco Auto-retrato
Portal UAI / Estado de Minas

Fernanda Porto fala sobre "Auto.Retrato", seu terceiro álbum de estúdio
Virgula

Fernanda Porto em produção própria
Estado de Minas - Belo Horizonte/MG

 
 
 
 
 
 
 

Fernanda Porto retorna com "Auto-retrato"
A Tribuna - Piracicaba/SP: 04.07.09
Felipe Branco Cruz

O disco - predominantemente eletrônico - traz no encarte cifras para tocar as canções no violão

Fernanda Porto despontou no cenário musical com uma certeira mistura de MPB com drum ‘n' bass. Em seguida, como se buscasse se desprender do rótulo de artista eletrônica, lançou um CD e um DVD acústico. Mas Fernanda é mais do que isso. Multiinstrumentista, ela domina todos os processos de composição e produção musical. Por isso, seu novo disco, batizado de "Auto-Retrato", é considerado um retorno às raízes. Ela assina todas as programações eletrônicas, de violões, teclados, guitarras e sax alto.

Curiosamente, o disco - predominantemente eletrônico - traz no encarte cifras para tocar as canções no violão. "Como ouvinte e compositora gosto de encontrar em encartes de CDs a cifra das músicas", diz a cantora. "Elas podem ser eletrônicas, mas são essencialmente melodias." Fernanda ainda fala que o disco é a forma que encontrou para contar para o público que gosta de diversas coisas. "Sou de experimentações."

Até no título ela ‘experimentou' colocar a grafia de autorretrato, como agora a palavra é escrita, como auto-retrato, como era antes da reforma ortográfica. "Na minha opinião, é mais bonito com hífen, além de ser mais comercial. Mas, para não ter erro, registrei a canção como 'Autorretrato'."

Todo o processo de produção do disco foi feito pela cantora, inclusive a capa. Mas a canção que dá nome ao álbum foi composta por último. Na letra, os versos dão o conceito do CD: "Sou assim, sem tirar nem por. Num retrato, pb ou cor. Foi um click que me pegou. E num flash me revelou".

A cantora ainda comenta seu trabalho ‘gráfico' na capa. "A pessoa que ia fazer a capa teve de viajar e não pôde entregar o trabalho no prazo", explica. "Coloquei a mão na massa e eu mesma fiz. Foi até por isso que coloquei as cifras. Geralmente a pessoa que faz o encarte não gosta de colocar a cifra porque acha que fica feio."

Em breve, em seu site (www.fernandaporto.com.br), ela vai disponibilizar para remix todas as linhas melódicas de uma canção escolhida pelos fãs para que os DJs possam ‘brincar'. "Vai ser um concurso. Vou escolher qual música disponibilizar e os DJs poderão usá-la a vontade."